Carrinho de Lucas Lima é símbolo da confiança com o Palmeiras de 2018

Carrinho de Lucas Lima é símbolo da confiança com o Palmeiras de 2018

Aos 21 minutos do primeiro tempo da vitória de 2 a 0 sobre o Mirassol, neste sábado, Lucas Lima voltou até o campo de defesa para evitar um gol. Em cima da linha. Com um carrinho. Naquele momento, a

Leia tudo

Aos 21 minutos do primeiro tempo da vitória de 2 a 0 sobre o Mirassol, neste sábado, Lucas Lima voltou até o campo de defesa para evitar um gol. Em cima da linha. Com um carrinho. Naquele momento, a torcida do Palmeiras deve ter se permitido ficar um pouco mais otimista.
Foi um lance carregado de simbolismo pelo casamento de duas questões:

Por Lucas Lima, nos seus últimos tempos de Santos, ter parecido um jogador displicente, desinteressado;
E por ser natural a preocupação de que o maior desafio do Palmeiras é manter seus astros ligados o tempo todo.

Pois Lucas Lima está ligado em voltagem máxima, e isso é ótima notícia. De displicente, não tem nada. Dois minutos depois de evitar que o adversário marcasse, ele deixou Borja na cara do gol, e o colombiano fez 1 a 0 para o Palmeiras – no segundo tempo, Dudu, de pênalti, fecharia o placar.

O comportamento de Lucas Lima não é isolado. O mesmo vale para Felipe Melo, que ano passado chegou a ser afastado e agora tem excelente início de ano; vale para Borja, que se comprometeu com uma mudança tática e se tornou um jogador muito mais útil; vale para Michel Bastos, que começou o ano como terceira opção para a lateral esquerda e aos poucos vai ganhando seu espaço.

O Palmeiras tem qualidade de sobra. Mais do que qualquer outra equipe brasileira. E essa qualidade técnica tem reflexos táticos, especialmente em termos de versatilidade – por exemplo, quando Roger Machado pediu, em idos do primeiro tempo contra o Mirassol, que Tchê Tchê recuasse para formar dupla com Felipe Melo, passando o time do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1O clube acertou na contratação de seu treinador. Não são os 100% de aproveitamento neste começo de temporada, com o melhor ataque e a melhor defesa do Paulistão, que dizem isso. Mas eles são úteis. Servem para que Roger ganhe tempo para trabalhar em relativa paz – é uma torcida, vale lembrar, que canta, vibra e cobra (muito).

É por tudo isso que ver Lucas Lima salvando um gol com um carrinho em cima da linha no campo de defesa tem tanto significado: porque em um time sem carências técnicas e bem encaminhado taticamente, o maior cuidado é comportamental. É ambiente, é atmosfera, é vestiário. E nisso o Palmeiras dá sinais de também estar alinhado.

Não é garantia de nada. Afinal, continua sendo futebol, o mais adorável e traiçoeiro dos esportes. Mas é uma segurança para um time que está se preparando para ser campeão.

- Fonte: Globo Esporte.