Como reforço do Arsenal atrapalha possível volta de R. Goulart ao Brasil

Como reforço do Arsenal atrapalha possível volta de R. Goulart ao Brasil

Encerrada nessa quarta-feira (31), a novela sobre a ida de Pierre-Emerick Aubameyang para o Arsenal tem influência direta sobre Ricardo Goulart. Isso porque o Guangzhou Evergrande, clube chinês em

Leia tudo

Encerrada nessa quarta-feira (31), a novela sobre a ida de Pierre-Emerick Aubameyang para o Arsenal tem influência direta sobre Ricardo Goulart. Isso porque o Guangzhou Evergrande, clube chinês em que joga o brasileiro, pretendia contratar o centroavante, o que estouraria o limite de estrangeiros em seu plantel. Com o fracasso na negociação, a chance de o ex-cruzeirense voltar para seu país natal diminui.
No começo do mês, a agência de notícias "AFP" publicou que o Evergrande e o Beijing Guoan tinham interesse em Aubameyang e poderiam pagar até 70 milhões de euros (R$ 275,7 milhões, na cotação atual) para contratar o centroavante. A possibilidade causou controvérsia no futebol chinês, já que a federação local tenta direcionar o investimento para formar e desenvolver jogadores nascidos no país.

Aubameyang foi um dos centroavantes mais bem-sucedidos dos últimos anos na Europa. Desde 2013, ano em que foi contratado pelo Dortmund, o jogador marcou 141 jogos em 213 jogos. A possibilidade de se transferir para a China surgiu apenas depois que o astro começou a apresentar problemas disciplinares no clube alemão.

Enquanto isso, Goulart dividia vestiário no Evergrande com o compatriota Alan Carvalho, com o sérvio Nemanja Gudelj e com o sul-coreano Kim Young-gwon. A possível chegada de Aumabeyang faria com que o clube tivesse dois estrangeiros a mais do que o máximo permitido por jogo na China, o que podia facilitar um possível retorno do brasileiro ao seu país natal.

A possibilidade de contar com Goulart animou clubes brasileiros. O Palmeiras alimentou um interesse antigo no jogador, e o Cruzeiro chegou a entrar em contato com o meia-atacante. No entanto, a janela de transferências do futebol europeu mudou o cenário.
Depois de perder Alexis Sánchez para o Manchester United, o Arsenal decidiu compensar a perda buscando poderio ofensivo no mercado. O alvo preferido foi Aubameyang, e o clube inglês rapidamente chegou a um acordo com o centroavante. Faltava apenas obter a liberação do Dortmund.

A insistência dos alemães por um substituto quase travou as negociações, o que manteria a possibilidade em aberto para Goulart. Mas o Dortmund acertou com Michy Batshuayi, do Chelsea, por empréstimo até o fim da temporada.

Por isso, a liberação de Goulart se tornou mais difícil. O Evergrande segue com um estrangeiro a mais do que o permitido por jogo, mas o brasileiro é a referência técnica do time, tendo sido eleito para a seleção do Chinês nas últimas três temporadas. Aubameyang chegaria para ocupar este cargo.

Assim, fica ainda mais difícil tirar Goulart do Evergrande – ao menos até a Copa do Mundo, quando outra janela de transferências será aberta na Europa.
 - Fonte: UOL