Em entrevista, Bolsonaro afirma que reestruturará Lei Rouanet e que os abusos sumirão

Em entrevista, Bolsonaro afirma que reestruturará Lei Rouanet e que os abusos sumirão

Recentemente em uma entrevista para o Youtuber Nando Moura, Jair Bolsonaro dá seu ponto de vista sobre a questão da polêmica Lei Rouanet.

Leia tudo


Recentemente em uma entrevista para o Youtuber Nando Moura, Jair Bolsonaro dá seu ponto de vista sobre a questão da polêmica Lei Rouanet.


A Lei possibilitou que a Turnê Luan Santana( Nosso Tempo É Hoje Parte II " fosse paga com dinheiro público com a somatória de R$ 4,1 MILHÕES com a justificativa de “promover acesso a entretenimento musical de qualidade”, “difundir as raízes sertanejas enquanto manifestação cultural e artística a partir da música romântica”, “democratizar a cultura” e “gerar um ambiente diferenciado com atmosfera especial para o público”,

o Ministério da Cultura aprovou em 2014 o incentivo de R$ 4,1 milhões para a realização da turnê  “Nosso Tempo É Hoje Parte II”, de Luan Santana.O sertanejo, que costuma receber o cachê de R$ 300 mil por apresentação, fez cerca de 15 shows em Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Londrina, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro e São Paulo com o apoio da Lei Rouanet.

Mais um milhão de reais foi liberado pela mesma lei, para Tico Santa Cruz, a banda Detonautas também já buscou apoio na Lei Rouanet.

Em 2013, o Ministério da Cultura aprovou a verba de R$ 1.086.214,40 para incentivar a realização de uma turnê em 25 cidades brasileiras. Apesar da aprovação do governo, nenhuma empresa demonstrou interesse em captar tamanha quantia a uma banda .

Em outra oportunidade mais de meio milhão de reais foi liberado para o MC Guimê, famoso pelo funk ostentação, foi autorizado a captar R$ 516 mil para a produção de um DVD ao vivo em 2015.

Resultado de imagem para MC Guime fumando

O projeto tinha como o objetivo produzir três mil discos, dos quais 80% seriam vendidos pelo preço de R$ 29. Da apresentação musical, 40% dos ingressos seriam distribuídos gratuitamente e 40% vendidos pelo preço de R$ 50. O restante deveria ser dividido entre os patrocinadores e a população de baixa renda.

Depois de explicar onde a Lei foi mal utilizada, o presidenciável sugeriu uma reestruturação, prineimro redirecionando investimentos, otimizar a supervisão e também investir me projetos científicos, fator muito em falta hoje em nosso país.