Especialista em Direitos Humanos refuta frases de Bolsonaro e afirma: "bandido bom é bandido recuperado"

Especialista em Direitos Humanos refuta frases de Bolsonaro e afirma: "bandido bom é bandido recuperado"

O deputado federal e potencial candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro, postou em suas redes sociais um vídeo de 2015 em que ele fala sobre como os detentos devem ser tratados.

Leia tudo

O Brasil é um dos países mais perigosos
do mundo. Frequentemente,
incontáveis relatos de violência são noticiados nos meios de comunicação. Raro
é o brasileiro que nunca sofreu qualquer tipo de ato criminoso, e
apesar disso, sabemos que muitos criminosos
não pagam pelos seus atos.

Uns não são apreendidos, outros são julgados, têm
sua pena reduzida e voltam a cometer outros crimes. Ao se deparar com um
sistema judicial falho e lento, o cidadão enxerga na afirmativa “bandido bom é
bandido morto” uma solução imediata para os problemas associados à
violência, que tanto amedronta, assusta e revolta a população. "Prova
disso, é o aumento significativo da ação de justiceiros e a permanência
a décadas, de
uma polícia tão violenta e ultrapassada." afirma o coordenador nacional dos direitos humanos Cícero Abelardo da Silva.

O deputado federal e potencial candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro, postou em suas redes sociais um vídeo de 2015 em que ele fala sobre como os detentos devem ser tratados. "Presídios: uma sugestão para Temer desde 2015", escreveu o parlamentar.

No vídeo, Bolsonaro diz que o detento "tem que entender de uma vez por todas que o direito que ele tem é não ter direito".

 "As cadeias do Brasil estão uma maravilha porque o objetivo da cadeia é tirar o canalha da sociedade. Tirar o estuprador da sociedade, o ladrão, o sequestrador. Não é uma colônia de férias. Se ele não quer ir para lá, é só não roubar, não sequestrar e não matar, é muito simples", completou.
"Se um dia eu tiver a chave do cofre, entre investir numa escola e num presídio, eu vou investir onde? Na escola. O presídio fica para depois"

Para concluir, Bolsonaro sugere instalar os presídios nas fronteiras. "É só colocar o vagabundo lá que o custo vai ser zero". "Tem leishmaniose, tem malária, tem jacaré, tem onça... Ele vai aprender a viver entre os animais porque eles nos tratam como animais dentro da área urbana", disse.

Segundo especialista em Direitos Humanos Dr Marco Amarte Duarte "Segundo pesquisas recentes, cerca de
metade da população brasileira concorda com a firmação de que bandido
bom é bandido morto. Porém, estar de acordo com esse enunciado é sinônimo,
ainda que de maneira indireta, de ser a favor da cultura de
violência."

O especialista complementa "Diante disso, se faz necessário o
verdadeiro entendimento da afirmação para que a violência seja combatida
de forma plena, não ilusória. Bandido bom é bandido que estuda, muda e se
reintegra na sociedade, fazendo o bem para sua comunidade e servindo de forma
digna o seu país."