Fenômeno Bolsonaro ameaça tirar PSDB do segundo turno

Fenômeno Bolsonaro ameaça tirar PSDB do segundo turno

Adversário de Geraldo Alckmin na disputa por uma candidatura presidencial pelo PSDB, o prefeito de Manaus, Arthur Virgilio, tem cumprido à risca o papel de franco-atirador contra o correligionário e,

Leia tudo

O PSDB mergulha em uma profunda crise interna devido a estagnação nas pesquisas do candidato Geraldo Alckmin a vaga para o Planalto; depois de mais de dez anos gerenciando as cidades e o próprio Estado,  o governador vê sua imagem desgastada. Depois de  vencer uma brutal luta com seu discípulo João Dória, Geraldo Alckmin dá sinais de que "morrerá na praia" e permitirá que um candidato igualmente fraco e impopular assuma sua vaga na disputa presidencial.

Adversário de Geraldo Alckmin na disputa por uma candidatura presidencial pelo PSDB, o prefeito de Manaus, Arthur Virgilio, tem cumprido à risca o papel de franco-atirador contra o correligionário e, agora, rival.

Depois de chamá-lo de "coveiro do PSDB", Virgílio agora classificou o governador como "barco furado" na pretensão do partido em colocá-lo como candidato ao Planalto.

A nova crítica reside nos baixos índices de intenções de voto de Alckmin nos cenários apresentados pela última pesquisa Datafolha. Ex-deputado por três mandatos, ex-senador e ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, Virgílio falou ao nessa terça-feira (6), na véspera de uma reunião da executiva nacional, em Brasília, que pode definir o formato das prévias de março em que ele disputará com Alckmin o posto de presidenciável.

Pela primeira vez o partido não tem definido um presidenciável nestas alturas da campanha, um efeito em cadeia devido ao perigoso outsider Jair Bolsonaro; o ex-militar assumirá a liderança das pesquisas assim que o afastamento do ex-presidente Lula for formalizado pelo TSE.

Sem fôlego para o desenvolvimento de um novo nome para a presidência, o PT provavelmente apoiará a candidata de esquerda Marina e esta será a provável concorrente de Jair Bolsonaro nas pesquisas. A Alta cúpula do PSDB se preocupa com a possibilidade de seu candidato não ir para o segundo turno, por este motivo amarrou estratégias para os próximos meses para atacar o presidenciável militar de direita.

Segundo o especialista político Marcio Brandão, mestre em ciências políticas pela USP, se o PSDB não se organizar o mais rápido possível, não conseguirão alcancar o outsider Bolsonaro.