Jean Wyllys elogia Chê Guevara e afirma que não há ditadura na Venezuela

Jean Wyllys elogia Chê Guevara e afirma que não há ditadura na Venezuela

Jean Wyllys admite que a experiência real do socialismo foi uma desgraça (um acerto, finalmente!), mas que na teoria funciona (deturparam Marx!), e que a Venezuela está uma maravilha, mas que os EUA é que têm problemas com a pobreza.

Leia tudo

Em entrevista concedida hoje (06) na rádio Transamerica de Brasília, o deputado federal pelo PSOL (“Partido Socialismo e Liberdade”), Jean Wyllys, defendeu a homofobia de Che Guevara e a ditadura venezuelana.


 De acordo com Jean, não há problema algum em um LGBT se vestir como um ditador assassino homofóbico porque era “só uma brincadeira”. Jean admite que se informa sobre história com filmes de Hollywood e que, por isso, acredita que Che Guevara “lutava para livrar o povo da opressão e da pobreza” (fundando uma ditadura opressora que levou a mais pobreza).

Jean Wyllys aproveita para relativizar as atrocidades cometidas por Che Guevara, afirmando que ele era “um homem do seu tempo” e “não torturava ninguém”, e, portanto, estava liberado para ser homofóbico, desrespeitar os direitos individuais e matar à vontade.

Jean inclusive coloca em dúvida o fato da Venezuela ser uma ditadura e afirma que não há problemas nesse sentido porque todo mundo tem acesso à ração mensal de comida do estado, um sistema de saúde pior do que o SUS e uma educação que o governo venezuelano nunca quis testar no PISA.

Por fim, Jean Wyllys admite que a experiência real do socialismo foi uma desgraça (um acerto, finalmente!), mas que na teoria funciona (deturparam Marx!), e que a Venezuela está uma maravilha, mas que os EUA é que têm problemas com a pobreza.