Lula afirma estar "sufocado" com os ataques da extrema direita e MST o escolta

Lula afirma estar "sufocado" com os ataques da extrema direita e MST o escolta

Enfrentando protestos em sua caravana pelo Sul, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta, desde a terça-feira (20), com uma escolta do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em sua

Leia tudo

Enfrentando protestos em sua caravana pelo Sul, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta, desde a terça-feira (20), com uma escolta do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em sua passagem pelo Rio Grande do Sul.Oitenta militantes do movimento acompanham em um ônibus a comitiva do petista.

Lula também se valeu de dois assentamentos do MST para driblar manifestantes que ameaçavam obstruir, com tratores, o acesso à cidade de São Borja, terra natal dos ex-presidentes Getúlio Vargas e João Goulart.Os manifestantes estacionaram tratores nos dois acessos principais da cidade.

A comitiva de Lula passou por dois assentamentos, em uma estrada de terra.

Uma visita à Casa Memorial João Goulart foi, no entanto, cancelada.Ao discursar diante do mausoléu de Getúlio, Lula disse que vinha em missão de paz e que sentia sufocado com os ataques da extrema direita. Ele agradeceu a generosidade dos militantes que não entraram em guerra e o ouviam.

"Somente quem poderia proibir a gente de vir aqui não era o Governo Federal, não era a Polícia Federal. Quem poderia proibir a gente de vir aqui era o povo de São Borja e vocês estão aqui", discursou.Ao lado de Lula e Dilma Rousseff, o ex-governador Olívio Dutra afirmou que ali estavam quatro ex-presidentes