No duelo das arenas, Palmeiras chega a R$ 200 milhões de renda 13 jogos antes do Corinthians

No duelo das arenas, Palmeiras chega a R$ 200 milhões de renda 13 jogos antes do Corinthians

O Palmeiras tem muito mais a comemorar do que os três pontos conquistados contra o Red Bull Brasil, após a vitória por 2 a 1 na última quinta-feira, pela 3ª rodada do Campeonato

Leia tudo

O Palmeiras tem muito mais a comemorar do que os três pontos conquistados contra o Red Bull Brasil, após a vitória por 2 a 1 na última quinta-feira, pela 3ª rodada do Campeonato Paulista.
No duelo contra a equipe de Campinas, o time alviverde chegou à incrível marca de R$ 200 milhões brutos arrecadados em bilheteria no Allianz Parque - e tudo isso em menos de 100 partidas.

O duelo contra o Red Bull foi acompanhado por 26.559 torcedores, que geraram uma renda de R$ 1.520.285,80.

Com isso, o Palmeiras bateu a marca e agora tem cerca de R$ 201 milhões acumulados nos cofres desde que a moderna arena foi inaugurada, no final de 2014, com 96 partidas realizadas no local até hoje.

O rival Corinthians, por exemplo demorou 109 jogos para chegar aos R$ 200 milhões.

A marca alvinegra foi batida em partida contra o Patriotas-COL, em julho do ano passado, pela Copa Sul-Americana.

Na ocasião, 34.472 torcedores promoveram uma arrecadação bruta de R$ 1.593.595,90 - o tíquete médio da Arena Corinthians é de cerca de R$ 60.

Na história, a maior renda do Allianz Parque em partidas do Palmeiras foi a de R$ 5.336.631,25, conquistada na final da Copa do Brasil de 2015, contra o SantosA construção do Allianz Parque ajudou o Palmeiras a retomar o protagonismo no cenário nacional, além de ter transformado o time em uma potência financeira.

Desde que a arena foi concluída, a equipe faturou dois títulos nacionais (Copa do Brasil 2015 e Campeonato Brasileiro 2016), além de ter sido vice do Brasileirão no ano passado.

Muito disso graças à média de 30 mil pagantes por jogo, que topam pagar um tíquete médio de quase R$ 70, e à renda de praticamente R$ 2 milhões por duelo.

No acordo firmado entre Palmeiras e a WTorre, que é a administradora do estádio, o clube alviverde fica com toda a bilheteria dos jogos, depois que são descontadas as despesas das partidas.

Cada partida tem em média R$ 700 mil de custo operacional, entre taxas pagas à FPF (Federação Paulista de Futebol) e à CBF (Confederação Brasileira de Futebol), além de outros custos, como funcionários, médicos e seguranças.

Além do "Verdão", o estádio ainda gerou duas bilheterias gigantescas em jogos da seleção brasileira.

Em outubro do ano passado, a partida entre Brasil e Chile, pelas eliminatórias da Copa do Mundo 2018, conseguiu um absurdo montante de R$ 15.118.391,02.

Já em 2015, em amistoso contra o México, foram R$ 6.737.030,00 gerados pelo confronto.

O próximo jogo do Palmeiras no Allianz será no dia 4 de fevereiro. Um clássico contra o Santos, que promete gerar mais uma grande bilheteria e colocar ainda mais grana nos cofres alviverdes.
- Fonte: ESPN.