Paulo Borrachinha desafia lutadora trans e Jean Wyllys dispara: "por que ele não enfrenta um homem?"

Paulo Borrachinha desafia lutadora trans e Jean Wyllys dispara: "por que ele não enfrenta um homem?"

O peso-médio (até 84 kg) Paulo Borrachinha, invicto em 11 lutas profissionais de MMA, fez um polêmico desafio em vídeo divulgado (veja abaixo) pelo pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP)

Leia tudo

O peso-médio (até 84 kg) Paulo Borrachinha, invicto em 11
lutas profissionais de MMA, fez um polêmico
desafio em vídeo
divulgado (veja abaixo) pelo pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) nessa
segunda-feira (8).

A pedido de Feliciano, o lutador
do UFC gravou um depoimento sobre a lutadora americana Fallon
Fox
, primeira transgênero da história do esporte. Após passar por operação
para mudar de sexo em 2006, Fox iniciou a carreira nos ringues seis anos
depois.

 

“Não estou fazendo esse vídeo para
atacar gays ou qualquer outro grupo específico. Simplesmente estou pedindo uma
atenção das autoridades para que possam realmente proteger nossas mulheres
praticantes de MMA ou de outro esporte de contato”, começou Borrachinha.

 

“Adoraria que esse Fallon Fox lutasse
contra um homem, lutador preparado, para dar uma surra nele. Inclusive me
coloco à disposição. Lutaria com ele de graça, em qualquer lugar, só para dar
uma surra nesse cara. Nem precisaria de muito tempo, só de alguns minutinhos”,
completou o lutador de 26 anos.

 

Fox, de 42, não luta desde 2014 e
aplicou quatro nocautes lutando como peso-pena (até 66 kg) e peso-galo (até 61
kg). Ao todo, a americana venceu cinco lutas e perdeu apenas, uma para
lutadora Ashlee Evans-Smith, atualmente no
UFC.

Na época em que competia, Fox foi
alvo de críticas de diversos lutadores renomados, que consideram que ela leva
uma vantagem injusta sobre as oponentes porque manteve o físico masculino mesmo
após trocar de sexo.

 

Ao presenciar tal desafio, o deputado defensor da classe LGBT, Jean Wyllys, afirmou que tal desafio é "insano, imoral e homofóbico! Esse sujeito deve ser preso por ameaçar agredir uma mulher" diz o deputado sobre o lutador de MMA.