Pedido de Marcelo Oliveira, zagueiro treina separado no Palmeiras e espera proposta

Pedido de Marcelo Oliveira, zagueiro treina separado no Palmeiras e espera proposta

Em junho de 2015, o Palmeiras anunciou a contratação do zagueiro Leandro Almeida, do Coritiba. Sua chegada foi um pedido especial do então técnico Marcelo Oliveira, que havia comandado o jogador em

Leia tudo

Em junho de 2015, o Palmeiras anunciou a contratação do zagueiro Leandro Almeida, do Coritiba. Sua chegada foi um pedido especial do então técnico Marcelo Oliveira, que havia comandado o jogador em seu início de carreira, no Atlético-MG.
Foram investidos cerca de R$ 3 milhões para trazer o atleta para o Allianz Parque. Na ocasião, o defensor assinou contrato por quatro anos com os alviverdes, até junho de 2019.

Ele chegava com enorme moral após três ótimos anos no Dynamo Kyev, da Ucrânia, pelo qual ganhou títulos e jogou na Champions League, marcando ninguém menos que o astro Lionel Messi, do Barcelona, durante jogo pela fase de grupos, em 2009.

No "Verdão", porém, as coisas não saíram como o esperado por Almeida. Sem conseguir manter o nível que vinha apresentando no Coritiba, fez apenas 13 partidas pelo Palmeiras em 2015, sem deixar uma grande impressão.

Na temporada seguinte, acabou afastado após falhar durante o empate por 2 a 2 da equipe palestrina contra o São Bento, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista. Na coletiva pós-jogo, Marcelo Oliveira disse que Leandro precisava se preparar melhor.

"Ele (Leandro Almeida) foi na base do Atlético-MG comigo, jogou muito bem, por isso foi comprado por uma equipe ucraniana, jogou lá muito bem... Hoje foi muito infeliz. Tem o apoio de todos os colegas, trabalha bastante, mas temos de olhar como um todo. Possivelmente vou dar chance a outro jogador. Fazer com que treine ainda mais, se prepare ainda melhor", disse.

"Ocorreu o erro pela necessidade de sair jogando. Muito se falou disso, melhoramos neste aspecto, em função dos volantes... Tem momento em que o zagueiro tem que dar o chute logo. Se não dá para sair, joga lá no Barrios. Nosso time tinha uma média de altura maior que o adversário, não aproveitamos bem. Levamos um gol ridículo", completou.

Só que Leandro Almeida nunca mais jogou pelo Palmeiras. Ficou alguns meses sem entrar em campo e, em junho de 2016, foi emprestado ao Internacional, com quem acabaria rebaixado ao final do Campeonato Brasileiro.

Na virada do ano, retornou ao Palestra Itália, mas logo foi novamente emprestado, desta vez ao Figueirense. Pelo clube catarinense, fez 29 partidas, sendo a última contra o CRB, em 27 de outubro do ano passado, pela Série B.

Com o fim de seu empréstimo ao clube de Florianópolis, o zagueiro voltou mais uma vez ao "Verdão". Sem ser inscrito no Campeonato Paulista, ele não deve ser aproveitado pelo técnico Roger Machado e espera propostas de outras equipes.

Atualmente, ele treina separado do elenco principal palmeirense, ao lado do meia Patrick Vieira, que está na mesma situação - o lateral direito Lucas Taylor também fazia parte deste grupo, mas foi emprestado na última quinta-feira ao Botafogo-SP.

Funciona assim: quando o time alviverde treina pela manhã, Leandro Almeida trabalha à tarde, e vice-versa. Caso haja treino em dois períodos, o ex-defensor de Atlético-MG e Dynamo Kyev trabalha entre os turnos.

Ao ESPN.com.br, Leandro Almeida disse que segue "rigorosamente" o plano de trabalho montado pelo Palmeiras para ele. O atleta lembrou as boas passagens pelos clubes anteriores ao "Verdão" e lamentou o "lance isolado" ocorrido em 2016.

"Tenho contrato com o Palmeiras e estou seguindo rigorosamente o meu plano de trabalho. Infelizmente não estou tendo chances no time principal, por causa de um lance isolado de dois anos atrás. Sempre joguei nas equipes anteriores ao Palmeiras e pude contribuir", afirmou.

"Fui capitão no meu início de carreira no Atlético-MG, fui negociado com o Dynamo Kyiv e pude disputar grandes competições na Europa, como a Champions League. Pude enfrentar jogadores de alto nível, como o Messi, e isso me fez crescer muito", acrescentou.

"Voltei para o Brasil mais experiente e tive uma passagem marcante pelo Coritiba, mas infelizmente no Palmeiras não tive o mesmo desempenho", complementou.

O jogador de 30 anos também deixou em aberto a possibilidade de ser utilizado por Roger Machado no decorrer da temporada, mas também salientou que analisará possíveis propostas por seu futebol.

"Respeito a opinião da diretoria e da comissão técnica. Se realmente não for utilizado, vamos aguardar uma solução que seja boa para ambos. Se chegar alguma proposta que seja interessante pra mim também, vamos analisar", finalizou.
- Fonte: ESPN