R. Machado valoriza vitória fora de casa e enaltece papel defensivo dos atacantes

R. Machado valoriza vitória fora de casa e enaltece papel defensivo dos atacantes

O Palmeiras venceu mais uma partida pelo Campeonato Paulista. O adversário da vez foi o Mirassol, e, na noite deste sábado (10), o Verdão superou o rival pelo placar de 2 a 0, fora de casa, e manteve

Leia tudo

O Palmeiras venceu mais uma partida pelo Campeonato Paulista. O adversário da vez foi o Mirassol, e, na noite deste sábado (10), o Verdão superou o rival pelo placar de 2 a 0, fora de casa, e manteve os 100% de aproveitamento pelo Grupo C da competição – seis vitórias em seis partidas e 18 pontos marcados. Na visão do técnico Roger Machado, apesar da vitória palestrina, o adversário dificultou bastante a construção do resultado positivo.

"É importante falar que vencemos e nossa vitória foi muito valorizada por uma equipe bem estruturada. Desde o primeiro minuto se propôs marcar a nossa saída muito forte, sem centroavante, saindo dos zagueiros e gerando superioridade pelo meio. Foi uma atuação segura e madura de um time em evolução, mas sabemos que o futebol é ingrato. Se a bola do Mirassol entra, se o Lucas (Lima) não tira em cima da linha, o jogo poderia ter outro panorama. Futebol é apaixonante também por causa disso", analisou.

Para o treinador palestrino, trabalhar "jogo a jogo" tem sido fundamental para manter a boa fase da equipe alviverde. "O ponto principal adotado para esse jogo foi que chegamos à metade do Paulistão. Se não ganhássemos pontos, poderíamos dar chance para que os adversários chegassem. Manter a boa campanha dá vantagens de decisão até o final. Vir para longe de casa e superar um adversário motivado, que vinha de bons resultados, fortalece muito o coletivo da equipe", disse.

Questionado sobre o bom trabalho defensivo realizado por jogadores de frente, o técnico lembrou que uma defesa consistente não se forma só com zagueiros e laterais. " É uma conta matemática: não posso atacar com oito e defender com cinco. Não tem esta possibilidade, a não ser que todos os jogadores estejam ali somente para marcar e tomar a bola do adversário. Preciso da colaboração de todos. Assim se constrói um grupo campeão: com defesa sólida", comentou.

Por fim, além de enaltecer a importância dos suplentes, Roger destacou as atuações individuais de Michel Bastos e de Tchê Tchê, que chegou a 100 jogos pelo clube. Para o treinador palestrino, estar bem no coletivo e no vestiário potencializa os talentos individuais.

"Vivo vestiário há 25 anos e tenho pretensão de dizer que conheço bem vestiário. Como atleta, fui agregador, muito disciplinado nas minhas funções. A gente tenta sempre um equilíbrio entre o ambiente saudável, proporcionar atividades que valorizem e ajudem o profissional. Quando conseguimos as duas coisas... vamos ter problemas, porque somos seres humanos e há um grupo de 30 jogadores e todos querem jogar, porque a carreira é curta. Mas quando há compreensão de que o processo, o todo, pode ser importante com cada peça daquela coletividade, o jogador vem junto", finalizou.

Em busca do sétimo triunfo consecutivo no Paulistão, o Palmeiras volta a campo na próxima quinta-feira (15), às 21h, contra o Linense (clique aqui e garanta seu ingresso), no Allianz Parque.
- Fonte: Site Oficial