Roger fixa ataque do Palmeiras, mas indica formação sem Miguel Borja

Roger fixa ataque do Palmeiras, mas indica formação sem Miguel Borja

Um setor do time do Palmeiras parece imune à mudança de ano e à troca de treinador. O ataque formado por Willian, Borja e Dudu é praticamente o mesmo do fim do ano passado, ao contrário de outras

Leia tudo

Um setor do time do Palmeiras parece imune à mudança de ano e à troca de treinador. O ataque formado por Willian, Borja e Dudu é praticamente o mesmo do fim do ano passado, ao contrário de outras posições na equipe. Apesar da manutenção, do bom rendimento e do prestígio com Roger Machado, uma alteração começa a ser ensaiada aos poucos nos treinamentos.
A temporada 2018 começou com o Palmeiras modificado no gol, nas duas laterais, na zaga e no meio-campo. Só o ataque permaneceu fixo. "O importante é todo mundo se sentir relevante, titular. Tem que saber aproveitar oportunidade. É bom o Roger manter uma base, manter uma equipe que vem tendo sequência", comentou nesta quinta-feira o atacante Willian.

Porém, do trio ofensivo, uma das peças parece mais propensa a deixar a formação. O colombiano Miguel Borja foi substituído nos três dos últimos quatro jogos do Palmeiras. Nesta quinta-feira, no primeiro treino feito pelo time voltado ao clássico com o Santos, no domingo, mais uma vez o jogador deixou o time titular na segunda parte da atividade, para dar lugar a Keno.

Nos jogos anteriores, o treinador fez a mesma alteração realizada no treino. Willian passou a atuar centralizado para o time ganhar mais mobilidade. "O importante quando atuo nessa função é conseguir se movimentar, buscar o jogo e cair pelas beiradas. O que quero é ser sempre participativo e ajudar nosso time", disse o jogador.

Borja, no entanto, é um grande foco de preocupação do treinador. Roger sabe do quanto o colombiano sofreu com a pressão no último ano, quando chegou a ser reserva, durante a gestão de Cuca. O atual treinador pretende insistir por mais um tempo com o colombiano e tem cobrado dele mais participação defensiva e movimentação para ajudar o time.
 - Fonte: Estadão