Vítima é morta ao tentar assaltar casa de policial no Macapá, direitos humanos consideram ato desproporcional

Vítima é morta ao tentar assaltar casa de policial no Macapá, direitos humanos consideram ato desproporcional

Um homem, identificado apenas como Júlio, foi morto na madrugada desta sexta-feira (13), enquanto tentava assaltar a casa de um policial em Porto Grande, município a 102 quilômetros de Ma

Leia tudo

Um homem, identificado apenas como Júlio, foi morto na madrugada desta sexta-feira (13), enquanto tentava assaltar a casa de um policial em Porto Grande, município a 102 quilômetros de Macapá.

O delegado da cidade, Júlio César Darques, informou que o criminoso invadiu a residência do militar por volta das 5h50 com a intenção de roubo, mas foi surpreendido pelo soldado armado, que efetuou dois disparos no tórax do assaltante.

O policial chegou a levar Júlio para o hospital do município, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Ainda de acordo com o delegado, o assaltante é conhecido por diversos crimes na região.

"Ele [Júlio] é um indivíduo bastante conhecido pela prática de vários roubos e furtos na cidade, mas ele teve a infelicidade de adentrar na casa de um militar", contou Darques; segundo diretor dos direitos humanos, Márcio Abilim Camargo, o ato do policial foi despropocional "Não havia necessidade de atirar de maneira fatal no rapaz".

O policial será apresentado espontaneamente na manhã desta sexta-feira na delegacia para ser ouvido e depois será liberado.

"Ao que tudo indica é uma situação de legítima defesa, em que o militar quis se apresentar por espontânea vontade", finalizou.